201505.30
0
0

A imagem-câmera

O livro A imagem-câmera (Papirus, 2012), de Fernão Pessoa Ramos, pretende pensar o campo cinematográfico centrando-se na flexão que a mediação da máquina câmera impõe à sua imagem. A exposição é desenvolvida a partir de três conceitos básicos: o sujeito que sustenta a câmera na tomada, as potencialidades reflexas da fôrma câmera e a fruição…

201505.30
0
0

El mundo invisible de Hayao Miyazaki

El mundo invisible de Hayao Miyazaki (Dolmen, 2012) ofrece todas las claves para entender su modo de ver la animación, la industria y, en definitiva, su universo cinematográfico. Este extenso y completísimo análisis aborda su filmografía desde un punto de vista tan clarividente como imaginativo. En esta completa monografía, la prestigiosa especialista en manga, anime…

201505.30
0
0

Renascença baiana: o cinema entre o discurso e a prática modernizadora na Bahia

Renascença baiana: o cinema entre o discurso e a prática modernizadora na Bahia (EDUNEB, 2012), de Eduardo Borges, busca analisar o contexto histórico da Bahia entre os anos 1950 e 1960, período em que, em termos de política nacional, estava sendo colocado em curso um projeto econômico desenvolvimentista. Na Bahia, este projeto refletiu em diversos…

201505.30
0
0

As armas da crítica: antologia do pensamento de esquerda

Quase cem anos depois da primeira revolta proletária bem-sucedida no mundo, a Revolução Russa, quando a palavra “revolução” de certo modo se banaliza e alguns chegam a proclamar o fim da história, a Boitempo Editorial publica uma antologia que reúne alguns dos principais textos “clássicos” do pensamento marxista. As armas da crítica, organizado por Ivana…

201505.30
0
0

Netos, histórias com identidade

A TV pública argentina lançou uma série de filmes, intitulada Netos, histórias com identidade. Através de testemunhos dos protagonistas, a série conta a história de filhos de desaparecidos/assassinados durante a ditadura militar argentina (1976/1983), que recuperaram sua identidade e foram devolvidos a suas famílias biológicas. Estimula, também, os jovens que têm dúvidas sobre sua identidade…

201505.30
0
0

O ano em que sonhamos perigosamente

O novo livro do filósofo esloveno Slavoj Žižek, O ano em que sonhamos perigosamente, (Boitempo, 2012) oferece uma análise crítica de 2011, “o ano em que sonhamos perigosamente”, como já aponta o título, e no qual emergiu uma série de mobilizações globais de caráter contestatório. A obra dá continuidade ao trabalho de reelaboração teórica já…

201505.30
0
0

Fim do mundo: guerras, destruição e apocalipse na história e no cinema

O livro Fim do mundo: guerras, destruição e apocalipse na história e no cinema (Argonautas, 2012), organizado por Cesar Augusto Barcellos Guazzelli, Charles Sidarta Machado Domingos, José Orestes Beck e Rafael Hansen Quinsani, é resultado do sexto Ciclo de Cinema, História e Educação realizado pelo Departamento de História da UFRGS em parceria com a Sala…

201505.30
0
0

O papel do trabalho na evolução do homem

No livro O papel do trabalho na evolução do homem (Centelha Cultural, Iskra, 2012), além do mais conhecido texto de Friedrich Engels, O papel do trabalho na transformação do símio em homem, é apresentado uma compilação de mais três textos deste autor onde ele também trata do mesmo tema. Longos excertos de A dialética da…

201505.30
0
0

Revolução 2.0 e a crise do capitalismo global

O livro Revolução 2.0 e a crise do capitalismo global(Garamond, 2012), organizado por Giuseppe Cocco e Sarita Albagli, trata das novas dinâmicas e espaços constituintes, que se potencializam nas redes digitais de informação e comunicação, em meio à crise do capitalismo cognitivo. Aborda os desafios à construção de uma democracia em rede no contexto de…