201708.28
0
0

A sombra de outubro. A Revolução Russa e o espectro dos soviets (Lux Editeur), de Christian Laval e Pierre Dardot

lombredoctobre

O mito bolchevique está exausto. Somente regimes sinistros e algumas seitas, agarrados a emblemas, rituais e fórmulas secas, continuam hoje tornando-os uma referência de identidade. Por que, então, ainda recuperar esse tema? A repressão desta história poderia nos cegar sobre a persistência de práticas herdadas diretamente do bolchevismo: o verticalismo aberto ou oculto em benefício de um líder, o culto do Estado-nação, a obsessão com a conquista do poder pela insurreição, a recusa da democracia e autonomia das formas de auto-organização, todos elementos que formam o que podemos chamar de “sombra de outubro”.


A conquista do poder pelos bolcheviques foi uma catástrofe para o movimento operário e para a própria história da emancipação. Deve ser melhor entendido em sua lógica profunda. Do partido soberano ao estado nacional houve continuidade: o bolchevismo foi o ponto culminante de fanatismo e delírio da doutrina ocidental da soberania do Estado. Voltando as costas a este comunismo estadual, uma política do COMUM está sendo inventada hoje que se renova com outras experiências revolucionárias e implementa o princípio democrático do governo autônomo.


Acesse o site da Editora e saiba mais sobre o livro.