201708.27
0
0

“Cinema e Guerra Civil Espanhola: do mito à memória”, de Vicente Sánchez-Biosca

gcespanholaMito e memória são os dois termos que fizeram uma fortuna para falar da Guerra de Espanha (1936-1939). Ambos revelam que a questão deste conflito civil reside, não apenas na compreensão dos fatos históricos, mas na forma como o discurso coletivo deles se apropria. Desde o levante militar de julho de 1936, o cinema tornou-se um dispositivo importante na criação de toda espécie de mito, seja fascista, comunista ou anarquista. Atualmente, parece que os discursos sobre a memória assumiram o controle. Ao invés de serem concebidos como duas abordagens discursivas opostas, o mito e a memória foram entrelaçados desde a década de 1940 em uma dialética que Vicente Sánchez-Biosca se propõe a analisar.


Assista a entrevista do autor sobre o livro (em espanhol).