201707.03
0
0

Livro com a participação de Pierre Salama, analisa a natureza e a forma do estado capitalista

natureforme


O estado capitalista não aparece para o que é, uma vez que sua natureza de classe é velada porque sua aparente neutralidade se baseia em mecanismos de camuflagem da exploração de mais-valia. Marx, para quem o estado aparecia  “ao lado e acima da sociedade civil”, e Engels partem da definição abstrata do estado para entender o sistema político, que é a forma concreta de existência do estado. O sistema político é separado do estado, mas é também a sua forma de existência concreta. É uma manifestação do estado, mas não é o estado. O sistema político é o resultado de lutas entre classes e frações de classe, enquanto o estado é resultante das relações sociais de produção capitalista. Isso é o que explica as várias formas de existência do estado capitalista, isto é, a multiplicidade de regimes políticos: monarquia constitucional, república, sistema presidencial, ditadura militar, ditadura fascista, etc.


Essas e outras questões são abordadas no livro Nature et forme de l’état capitaliste: analyses marxistes contemporaines (Natureza e forma do estado capitalista: análises marxistas comtemporâneas) (Ed. Syllepse, 2015) com textos de Antoine Artous, Tran Hai Hac, Pierre Salama e José Luís Solis Gonzales.


Acesse o site da Editora para saber mais sobre a obra.