201603.25
0
0

Modesta homenagem a Castro Alves

MODESTA HOMENAGEM A CASTRO ALVES e a todos que trabalham com livros (Jorge Nóvoa) LIVRO DE MÃOS CHEIAS SÁBIA CIÊNCIA PARA AS MAIS DIVERSAS CONSCIÊNCIAS POR QUE DEFENDES A DEMOCRACIA? PORQUE SABES QUE SOB O AUTORITARISMO OU SOB QUALQUER TOTALITARISMO NÃO SE CULTIVAM NEM LIVROS, NEM CIÊNCIA OS DITADORES QUEREM O POVO NA INCONSCIÊNCIA A…

201601.11
0
0

A dimensão necessária de João Filho

O livro A dimensão necessária, de João Filho, publicado pela editora Mondrongo de Itabuna, Bahia, em 2014, ganhou o primeiro lugar do Prêmio de Poesia da Fundação Biblioteca Nacional em 2015. Para maiores informações sobre o livro clique aqui. Leia as críticas nos sites Ad Hominem e Antenas de Marfim. Conheça uma das poesias: Salvador,…

201601.11
0
0

Insalubre

Insalubre Rodrigo Chagas Tentei não escrever-te… mas em vão foi.   Estranhos dias quentes, abafados, batem defronte aos nossos muros.   Pessoas reacionárias marcham no lado direito da esquina & dobram a marginal da avenida.   Mulheres olham-me de soslaio, rapazes chutam-me o traseiro, cães correm soltos pelo pavimento.   Apaguei todo tipo de contato…

201506.23
0
0

Ao amor e o medo

Pavor de quem amo, será este sentimento algo que beira o natural? Pavor não de algum malefício real que essa pessoa possa trazer, ou do sofrer carnal que ela venha a lhe causar. Mas o medo de não ser querido, do mentir e do não ter ela, a reciprocidade da intensidade no sentimento. Vamos ao…

201506.23
0
0

O mais belo texto do mundo

Era o mais belo sorriso do mundo, entre os mais ternos carinhos do mundo e o beijo mais doce do mundo, ambos aqui letrados, narrados e descritos com a tinta mais simples que há, no papel mais comum já feito para o mais belo olhar de todos. E neste emaranhado, onde o belo e o…

201506.23
0
0

Verdadeira felicidade

Não sou pessoa muito vivida e nem tenho longos anos de idade, me falta ainda um tanto de genuinidade em certos aspectos e umas boas histórias ainda por viver. Mas isso não tira meu domínio sobre essas palavras, nem sobre a felicidade de encontrar um amor maior. Lembro que foi numa tarde dessas – de um verão…

201506.22
0
0

Voz

Encorajados e perdidos, sãos e vadios do nosso tempo, erramos o caminho do presente. Circundo o mundo e o mundo é astral cabal banal. Caí na imensidão do tempo: virtude e fealdade se confundem. Um clown entristecido uma roda-gigante uma tenda de circo que envelhece de sol. Haveis de conhecer um dia a feiura do…

201506.22
0
0

autocrítica

sento-me frente à tela sonhando com o mundo. .Desejo saltos, recortes escuros na imensidão desejo o lá fora. Sento-me à frente da tela esperando o mundo. Tenho pés e mãos atadas às banalidades do acaso. Sento-me frente à tela e contemplo o vazio esperando o mundo. Atrás da tela todos os pixels fingem a vida….