201609.12
0
0

Pátria armada, conto de Rafael Simonetti

Terminou de colocar os brincos de “olho grego”, olhando-se no espelho e retocou o batom. Maria era mais uma Maria, mas naquele dia sentia que estava fazendo a diferença, pelo menos não faria parte das Marias de braços cruzados. Estava com 54 anos e pronta para participar de sua primeira manifestação. Um lenço verde e amarelo  no pescoço combinava com sua camiseta amarela. A tiara azul com os brincos também azuis a deixaram satisfeita. Mas em meio ao seu look patriota, percebeu que o batom lhe estava incomodando: era vermelho. Fechou a cara, pensou por uns segundos, mas fez uma expressão de “tudo bem, é só um detalhe”.


Continue lendo.