201609.12
0
0

Poema de Rodrigo Chagas

Eu conheci uma garota
que rangia os dentes enquanto dormia,
como um rolo compressor ao passar no asfalto quente.
Não me lembro seu nome,
ela tampouco o meu…
Mas, minhas mãos acariciavam sua tatuagem
de uma maneira suave…
– De uma maneira suave. Ela disse.
Quantas pessoas precisamos amar – ou dormir
para saber que não estamos prontos – de alguma maneira.
Mãos suaves como teias na estante.
Eu pego um livro,
ela grita sonhos de uma dia ensolarado.
Um nome e uma data passada
estão no início do livro…
Eu queria ser Sam Shepard
cruzando o paraíso em motéis baratos
e rangendo dentes…
e moendo amores…
– Sua barba está grande demais, ela disse.
E eu concordei.

Rodrigo Chagas
(em 21 de janeiro de 2006)