201704.25
0
0

Uma análise das eleições presidenciais na França, por Marilza de Melo Foucher

macron


Para a economista e jornalista Marilza de Melo Foucher “a campanha presidencial francesa foi marcada por indefinição de identidades políticas, por um grau excepcional de incerteza, por um transbordamento de sondagens que desequilibram o jogo político, e por vezes chegam a manipular a opinião pública. Se os eleitores forem influenciados por pesquisas de opinião, sem duvida nenhuma votarão Macron, o candidato programado para se tornar presidente. O queridinho da grande mídia francesa e do mundo financeiro pode contar com esses dois setores para garantir a sua projeção política. O jovem Mâcron (38 anos) tornou-se durante quase um ano onipresente nos canais de informações permanente, na rádio e nos magazines “people”. Ele era apresentado como uma nova oferta política. Infelizmente, a política tornou-se um produto econômico, objeto de marketing com uma linguagem formatada para produzir impacto e construir a oferta de um candidato e um programa, tendo em conta os desejos (a demanda) dos principais setores da economia, do sistema financeiro e, finalmente, em ultimo lugar dos eleitores.”


Leia o texto de Marilza na íntegra, publicado no jornal Brasil 247.