201703.28
0
0

Simpósio Temático “História Política entre impressos e impressões” organizado pelos Profs. Drs. Luis Carlos Martins e Charles Sidarta

anpuhistoriapolitica


Os professores Luis Carlos Martins e Charles Sidarta estão representando o GT História Política da Anpuh-RS, com o Simpósio Temático “História Política entre impressos e impressões” no II Encontro Nacional de História Política, que vai acontecer na UFPB, entre 24 a 26 de maio de 2017.


As inscrições para apresentação de trabalho já estão abertas e a programação geral contará com importantes temáticas como “Dilemas e Crises da Democracia”, “100 anos da Revolução Russa”, “100 anos da Constituição Revolucionária do México”, “80 anos do Estado Novo” e “O Historiador da Política e a Crise”. 


Acesse o site e faça sua inscrição.


ST 13 –  História Política entre impressos e impressões

Proponentes :

Prof. Phd. Luis C. P. Martins (PUC-RS)

Prof. Dr. Charles Sidarta Machado Domingos (IFSUL)

 

O tema da relação entre História Política e impressos (livros, jornais, panfletos, etc.) é altamente relevante para os pesquisadores interessados na dinâmica dos movimentos políticos, dos partidos e mesmo das condições de estabilidade/instabilidades dos governos. Como bem demonstrou Peter Burke, não apenas a difusão, mas especialmente a capacidade de formulação de novas concepções sobre os sistemas de poder sofreu uma revolucionária transformação a partir das mudanças no registro e circulação das ideias e informações derivadas da invenção da imprensa (século XIV. Desta maneira, como indicam diversos estudos, as ideias políticas com efetivo potencial revolucionário tiveram uma forte dependência e imbricação com seus suportes textuais, cujo estudo é necessário para que possam ser efetivamente entendidas (CHARTIER, 2009; ROSANVALLON, 2010; BURKE, 2003; DARNTON, 1987, 1990). De outra parte, variadas pesquisas mostram como a manutenção dos sistemas de poder dependeu do emprego eficiente da capacidade de impressão, tendo em vista que foi por seu intermédio que ideologias, propagandas políticas e mesmo modos de vida legitimadores destes sistemas garantiram a sua manutenção (BURKE, 2003). No Brasil, temos um caso ao menos singular: mesmo sendo um país historicamente com parcelas significativa de sua população iletradas e/ou com consumo limitado das letras impressas, a presença e interferência da imprensa na vida política tem sido uma das mais intensas, ao ponto de muitas análises colocaram os jornais dentre os principais atores políticos em momentos decisivos de sua História (DOMINGOS, 2010; MARTINS, 2016; NEVES, MOREL & FERREIRA, 2006; BARBOSA, 2007, 2010). Desta maneira, o tema da relação entre política e imprensa tem crescido de interesse e recebido atenção de muitos pesquisadores nas últimas décadas. Entretanto, fazendo um balanço desta produção, nota-se que estas abordagens ainda carecem de uma reflexão teórico-metodológica mais aprimorada, na medida em que a maioria das pesquisas tende a se basear em premissas muito limitadoras da análise, como o “paradigma da manipulação” (ALBUQUERQUE, 1998) e a compreensão dos jornais como meros suportes de discursos de poder externos a sua área de produção (ABREU & LATTMAN-WELTMAN, 1996). Em consequência, o Simpósio Temático aqui proposto pretende ser um espaço para trabalhos que tenham como eixo a relação entre a História Política e os impressos em geral, quer sejam estes tomados como fonte e/ou objeto de pesquisa, privilegiando, na medida do possível, a reflexão teórico-metodológica.


BIBLIOGRAFIA

ABREU, Alzira. A. & LATTMAN-WELTMAN, Fernando. A Imprensa em Transição: O Jornalismo Brasileiro nos anos 50. Rio de Janeiro Fundação Getúlio Vargas, 1996.

ALBUQUERQUE, Afonso. Manipulação editorial e produção da notícia: dois paradigmas da análise da cobertura jornalística da política. In: RUBIM; BENTZ; PINTO (org.). Produção e recepção dos sentidos midiáticos. Rio de Janeiro; Petrópolis : Vozes, 1998.

BARBOSA, Marialva. História cultural da imprensa. Brasil. 1800-1900. Rio de Janeiro: Mauad X, 2010.

_______________. História Cultural da Imprensa : Brasil, 1900 – 2000. Rio de Janeiro : Mauad X, 2007.

Burke, Peter.   A fabricação do rei : a construção da imagem de Luis XIV.  [2. ed.]  Rio de Janeiro, RJ : Zahar, [2009]

_____________.   Uma história social do conhecimento : de Gutenberg a Diderot.  Rio de Janeiro : Zahar, 2003

CHARTIER, Roger. As origens culturais da Revolução Francesa. Tradução de George Schlesinger. São Paulo: Editora da Unesp, 2009

DARNTON, R… Boêmia literária e revolução. São Paulo, Cia das Letras, 1987.

____________. Edição e sedição: o universo da literatura clandestina no século XVIII. São Paulo, Cia das Letras, 1990.

DOMINGOS, Charles Sidarta Machado. O Brasil e a URSS na Guerra Fria: a Política Externa Independente na imprensa gaúcha. Porto Alegre: Letra e Vida, 2010.

MARTINS, Luis Carlos dos Passos. A grande imprensa “liberal” carioca e a política econômica do segundo governo Vargas (1951-1954): conflito entre projetos de desenvolvimento. 1. ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2016. v. 1. 478p .

NEVES, Lúcia Maria Bastos P.; MOREL, Marco; FERREIRA, Tania Maria Bessone da C. (Orgs.). História e Imprensa: representações culturais e práticas de poder. Rio de Janeiro: DP&A: Faperj, 2006.

ROSANVALLON, Pierre. Por uma história do político. São Paulo: Alameda, 2010

SODRÉ, N. W. História da Imprensa no Brasil. 4. ed. Rio de Janeiro: Mauad, 1999.